Os ensinamentos do modelo de negócio a moda antiga para o seu negócio

Por que Mercado a Moda Antiga?

Perguntas e mais perguntas sobre Os Ensinamentos Mágicos do Mercado a Moda Antiga. Vivemos em uma época em que o mercado sofre mutações diárias.

Descubra como um modelo de negócio a moda antiga pode ser extremamente vantajoso para o seu negócio nos dias atuais. Em uma análise rápida vamos falar sobre:

  • Que mercado a moda antiga é esse?
  • Resumão.
  • Conclusão.

Espero que este artigo possa lhe ajudar a entender algumas sacadas do “mercado a moda antiga” que podem ser aplicadas nos dias atuais. Boa leitura!

O Que é o Mercado a Moda Antiga?

Bom, geralmente neste mercado, o dono é o próprio vendedor. Observamos que o principal paradigma é a relação direta entre o dono do estabelecimento com o seu cliente final. Esse método adota uma estratégia de Marketing de Relacionamento inconscientemente… Você sabia que através dessa forte relação com seus clientes e fornecedores diretos esses caras conseguiam atingir um patamar number one em seus bairros?

Vemos um bom exemplo disso, a pequena padaria do Sr Manuel ou a própria lanchonete do Sr José, o açougue do Sr João…etc. Então está aí, identificamos a grande sacada onde o dono conhece toda a sua clientela, interage diretamente ou indiretamente com toda a sua cartela de cliente e posteriormente através desse contato pessoal de forma natural e estratégica ele gera uma fidelização e por fim, ele converte Relacionamento em vendas.

Resumão

Como se trata de um negócio menor e particular (familiar), vemos inúmeras vantagens a serem exploradas e podemos trazer uma pequena fatia desse modelo de negócio para os dias atuais. O relacionamento impessoal das grandes empresas e o avanço da tecnologia fez com que o uso de ferramentas automatizadas (Não que isso seja ruim porém dialogar com um robô deve ser horrível rs) criasse uma barreira de relacionamento. Listei três sacadas desse modelo de negócio que pode ser de grande utilidade para o seu modelo de negócio atual:

  • Fidelização: Eram pequenos estabelecimentos onde geralmente o dono era o próprio vendedor e ele criava uma ligação direta com seu cliente final. Isso acabava gerando uma alta fidelização por conta da chamada atenção percebida;
  • Negociações: Ao contrário do grande varejo atual altamente burocrático, onde não possibilita negociações diretas com clientes (face to face), nos anos passados, o próprio fundador do negócio (padaria, mercearia, lanchonete…) interagia com seu cliente final e oferecia  possibilidades e facilidades no ato da compra o que facilitava o seu processo de venda;
  • Relações: Ao contrário das grandes empresas onde você não faz ideia de quem está por trás do negócio, em tempos atrás existiam relações pessoais com seus compradores diretos o que convertia em mais vendas, se levarmos a risca, se adequa a tese. Para você vender, você precisa ter relacionamento.

Conclusão disso tudo…

Você pode sim ser uma grande empresa porém tenha uma maior proximidade com seus clientes, tenha um canal aberto entre você e os seus clientes. O cliente é o seu maior feedback (marqueteiro) e através disso você irá gerar mais audiência o que lhe converterá novas vendas.

Espero que possa ter ajudado com este artigo e espero vocês no próximo!